31 de janeiro de 2012

Esta noite eu preciso falar

Às vezes eu penso em como é bom ter esse blog para momentos como agora. Saber que algumas pessoas irão ler o que eu vou escrever já me faz bem. Neste momento eu estou angustiada, precisando muito desabafar.

Faz 1 ano que eu fiz minhas malas e saí da casa do meus pais para vir morar em outra cidade com o meu noivo, hoje, meu esposo. Superei muitas, muitas coisas. Mas ultimamente não tenho estado muito feliz com a minha vida. Meu casamento vai bem, acho que ele é que faz isso tudo valer a pena. Mas sinceramente, não gosto dessa cidade, nem gosto mais do meu país, eu acho. Aqui não fiz amigos, não consegui emprego, sequer um estágio. Também não sinto mais sintonia com os velhos amigos. Sinto falta da minha família, da minha mãe em especial, de cada um. Mas quando vou visitá-los demoro até me acostumar novamente a conviver com mais quatro pessoas, uma vez que passo tanto tempo sozinha nos meus dias tão iguais. Tão pouco sinto vontade de voltar para minha antiga cidade e para minha velha vida. A carreira de jornalismo ficou para trás, a de professora já não me encanta mais, a de tradutora, minha nova aposta, já me intimidou e desanimou antes mesmo de começar. Não sinto vontade de ter filhos agora. Um cachorro eu queria muito, mas não posso, quando eu estiver morando numa casa, talvez. Cansei das mesmas inseguranças, da ansiedade, do sentimento de desconforto e inadequação. Se hoje eu não estivesse exatamente onde estou, eu faria minhas malas, pegaria minhas economias e viajaria para algum lugar, só não sei com que coragem.

Todos os dias eu sonho com uma vida bem longe daqui. Guardo no peito uma ilusão, talvez, de que em outro lugar, bem diferente daqui, eu seria mais feliz. É quando me pego pensando em fazer uma coisa que nunca fiz e que morro de medo... Viajar sozinha.

Eu tenho umas milhas acumuladas, um dinheirinho guardado e o apoio do meu marido. Sabe passar uns dias em outro lugar sozinha? Dar uma de aventureira. Aprender a ler mapa, andar por aí sem rumo, nem culpa. Quando penso nisso, sempre cogito dois lugares: Buenos Aires ou Montevidéu. E por quê? Bom, primeiro porque eu quero um lugar diferente daqui, depois porque eu nunca viajei para fora do país, também porque eu falo espanhol, e já ouvi falar que Montevidéu parece com a Europa e alguns lugares de Buenos Aires também.

Minha situação atual é: desempregada, meus cursos são à distância, não sou rica, mas posso fazer uma viagem barata de alguns dias, meu marido me apoia, mas cadê a coragem? Ai gente, eu não sei se consigo, se não vou amarelar na última hora, se quando chegar lá vou surtar e pedir que meu marido venha me buscar. Eu não sei ler mapas, não me sinto segura para planejar uma viagem como essa. Daí sempre acabo desistindo.

Sim, eu quero a opinião de vocês. Quero que me digam algo. Eu ando um pouco deprimida. Me sinto presa de alguma forma. Às vezes dá vontade de correr e gritar: "MUNDOOOO!" Quero ME libertar.

Se o texto ficou confuso, me desculpem, deixei que minhas emoções falassem esta noite.

Obrigada por voltarem aqui.

Abraços.

5 comentários:

  1. Se vc tem tempo e um dinheirinho, menina, VIAJE! Aproveita que vc está sem emprego (uma condição momentânea), que vc não tem filhos ainda (quando tiver, vc vai arrumar uma ocupação pra vida toda e, principalmente, uma alegria IMENSA) e vá conhecer um lugar diferente. Aproveita essa oportunidade! Se vc sabe falar espanhol, não precisa necessariamente aprender a ler mapas, vc pode pedir informação na rua.
    Há quem diga que viajar assim sozinha pra um lugar totalmente novo, um outro país, é ótimo pra vc se redescobrir. Quem sabe vc não se dá conta que não tem a ver com vc nem ser professora, jornalista ou tradutora. Pode surgir algo totalmente novo que te apaixone. Fora o fato de vc conhecer outra cultura.
    Vá, vc não vai se arrepender. :)

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Concordo com a Lais! :)

    Se você pode viajar, não deixe de fazer isso. E não me venha com essa de não saber ler mapa! É só você fazer um roteiro para ter ele como base e pronto. Antes da viagem, visualize os endereços pelo Maps, estude as rotas. Você é organizada e não vai ter dificuldade nenhuma para fazer isso. O Google Earth e o Maps estão aí pra nos livrar desses aperreios geográficos, e se precisar de alguma ajuda ou dica é só me perguntar.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  3. se eu pudesse de dar um conselho, eu diria: o que vc quer fazer hoje? Desenhar, tentar costurar uma bolsinha, fazer recortes para uma capa de agenda, decorar a casa, yoga, fotografia? Enfim...se veja um pouco mais livre para decidir, mesmo que pareça uma bobeira. Afinal, parece não haver ninguém te apressando. Só você mesma. Escolha fazer uma coisa que você goste hoje e, se for viajar o que vc mais quer, vá! Mas se for uma coisa pequenininha, faça e descubra o prazer de cuidar de você, de amar você e aceitar o tempo. Algumas vezes leio os seus posts e você parece bem dedicada. Faça uma coisa para o seu bem-estar hoje e quem sabe vc não descobre uma coisa bem legal? Sem pressa e sem cobranças!

    grande abraço,

    Fernanda

    ResponderExcluir
  4. ah, para não deixar anônimo:
    www.mariaflorconta.blogspot.com
    www.diarionasombra.blogspot.com

    abraço de novo!

    Fernanda

    ResponderExcluir
  5. Oi Lis, eu te entendo absolutamente quanto ao sentimento de sair de casa, e depois não se sentir encaixar em nenhuma das duas casas rsrs Com relação a viagem se você criar coragem, a gente te ajuda a planejar rsrs Mapas, pontos turísticos, tudo: tenho inclusive um amigo que acabou de voltar de Buenos Aires, foi sozinho e tenho certeza de que teria o maior prazer de te da umas dicas! Espero que você esteja melhor agora e que aproveite o marido no carnaval! um abraço!

    ResponderExcluir

Obrigada por compartilhar a sua opinião. Marque a opção "notifique-me" para ser avisado(a) quando o seu comentário for respondido. Beijos!