7 de dezembro de 2010

Longe de casa

Sim, agora é pra valer. E o pranto finalmente apareceu. Eu, há dias, estava esperando por ele.
Não vejo muitas vantagens em ser a filha mais velha. Se mandar nos irmãos é divertido pra alguém, eu passei essa. O que acontece geralmente é que tudo acontece primeiro com você. A começar que seus pais não eram nem pais quando você nasceu, ou seja, experiência zero. A primeira vez na escolinha é com você. A primeira adolescência que eles têm que lidar é a sua. O primeiro namorado que eles conhecem é o seu. O primeiro filho a sair de casa é você. Claro que há exceções, mas boa parte das vezes é assim. Você meio que treina seus pais a se desempenharem melhor com seus irmãos. E no meu caso, como sou uma irmã mais velha muito boazinha, sempre alerto minhas irmãs como proceder. Em cada fase de suas vidas pude passar-lhes minha própria experiência, e segundo elas, isso sempre foi importante.
Mas voltando a mim, saí de casa (estranho, muito estranho escrever isso, acho que não quero escrever isso) há 2 dias. Vim morar com meu noivo em outra cidade. Há meses eu esperava que esse dia finalmente chegasse, não só por querer encerrar essa fase do nosso relacionamento à distância, mas porque sabia que não seria um momento fácil pra mim. Deixar aquelas quatro pessoas lindas, meus pais e minhas irmãs ali me olhando com aqueles olhinhos lindos... Como senti orgulho deles por serem minha família. Como disse certa vez ao meu noivo numa comparação bem minha, longe deles me sinto como uma uva fora da salada de frutas.
Aqui estão alguns dos meus pertences, acho que trouxe tudo, mas os meus tesouros estão lá. Claro que tenho uma grande joia aqui também, que é o meu noivo, mas um sentimento que tento organizar dentro de mim, é o de que troquei minha família por ele, que não é bem isso, mas tão pouco sei dizer o que é...
Essa dependência que assumo ter da minha família é um dos motivos para eu estar aqui. Não vim apenas por outra pessoa, vim por mim também. Desde o começo procurei um motivo meu para vir, para enfrentar tamanha mudança. E é isso, sinto que a vida me quer hoje em algum lugar, lugar esse que não é a minha casa ao lado da minha família, para que eu possa me aproximar mais de mim e principalmente, amadurecer. Talvez sem ele (meu companheiro) eu não tivesse ousadia para me desprender de tudo, não tive outras vezes. E aqui quero também encontrar respostas e esclarecimentos para coisas que ainda não encontrei. Quero encontrar mais coisas boas em mim, talvez agora eu encontre.
Tenho em minha frente uma folha em branco. Agora não dá pra imaginar como vai ser. Só há um desejo forte e sincero de que seja bom.
O aqui e agora é apenas um lugar para ser...

8 comentários:

  1. Moro sozinha há pouco mais de dois anos e também senti um misto de alegria e dor nos primeiros dias.

    O bom é que com o passar do tempo é possível perceber que não se perdeu nada, que o lugar da uva sempre estará reservado na salada de frutas e que o amor não diminui nem mesmo 1 mm, pelo contrário, ele cresce e acompanha essa distância, distância essencial para que a gente também cresça. ;)

    Boa sorte pra ti nessa nova etapa, feliz casa nova, feliz amor pertinho!

    Um beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  2. Cheguei aqui e me identifiquei, sou a mais velha de 5 irmãos e 18 netos, ou seja todo mundo inaugurando uma nova fase..rs
    Boa sorte na vida nova!
    abs
    Jussara

    ResponderExcluir
  3. Tudo o que você escreveu é fato: dor ao sair de casa ao mesmo tempo a alegria de viver uma nova vida; páginas em branco que seu destino te permitirá preencher; dúvidas; anseios por novas experiências, etc...

    Mas, o mais importante de todos os fatos é o que há dentro de você: esse impulso, a gana em conquistar uma nova vida repleta de novas descobertas fora da casa dos pais.

    Você não teve medo. Se teve, não se deixou vencer. Teve coragem e deu o primeiro passo para o resto da sua vida.

    Que esta sua nova etapa lhe traga muitos momentos de alegrias e descobertas e que os momentos desagradáveis (que são inevitáveis) a faça crescer sempre!!!

    Sempre procure tirar uma lição de tudo!! É com a vida que a gente aprende.

    :)

    ps.: vc escreve muuuuuuuuito bem.

    ResponderExcluir
  4. Humm..
    Ares de mudança, novidades e adaptações.
    Sair de casa é realmente uma fase difícil, que requer força de vontade e mais um monte de coisa.
    E sim.. é sempre difícil falar disso.
    Que seja doce, suave e faça a vida valer a pena.
    Um beijo e boa sorte pra você e o noivo.
    Sempre bom te ler.

    Neo
    Todos os Sentidos

    ResponderExcluir
  5. Ei menina, temos mais coisas em comum do que achamos. Estou passando pela mesma fase, em janeiro me mudo, emprego novo, vida nova, mais perto do namorado, mais longe de casa e dos meus pais...ando ansiosa, angustiada, feliz pelas novidades mas com muito medo...realmente, não é fácil sair da salada, mas também é preciso fazer novas saladas. Vamos nos ajudando. Adoro ler vc. bjo!

    ResponderExcluir
  6. Passando pra deixar um beijo. ;)

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  7. Olá! Tudo bem?
    Sempre fico muito feliz com as suas visitas. Muito obrigada pelo carinho.
    Ai... queria tanto que você postasse novos textos maravilhosos aqui para eu ler...! rsrs

    Bom, eu quero aproveitar para desejar a você muitas felicidades neste ano que vai se iniciar!
    Que todos os seus desejos venham a ser conquistados!!!!!

    Forte abraço!
    Flá :)

    ResponderExcluir
  8. juro que me emocionei...
    Tomar essa decisão não é fácil..é o desejo de amadurecer x o desejo de voltar a ser criança e permanecer onde sinto-me segura...
    desejo a vc boa sorte nessa nova fase de sua vida, q vc acrescente alegrias a cada dia..
    E lembre-se, família é alicerce, sempre estarão lá pro q vc precisar!
    super beijo cheio de boas energias e feliz natal!

    ResponderExcluir

Obrigada por compartilhar a sua opinião. Marque a opção "notifique-me" para ser avisado(a) quando o seu comentário for respondido. Beijos!